user_mobilelogo
  • Num ano em que a época balnear terá regras especiais, a frota de 31 veículos cedida pela SIVA/Volkswagen Veículos Comerciais é a mais numerosa desde o início do projeto ‘SeaWatch’, em 2011.
  • Volkswagen Caddy de 7 lugares junta-se pela primeira vez à frota de Volkswagen Amarok, como veículo de apoio;
  • Só em 2020 foram efetuadas 458 intervenções no âmbito desta parceria;
  • bp Portugal, Volkswagen Financial Services e Ageas Seguros renovam o apoio a este projeto.

Durante a época balnear de 2021, o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) terá à sua disposição 31 veículos Volkswagen no âmbito do projeto “SeaWatch”. Trata-se da maior frota de sempre desde o início do projeto que permitirá realizar missões de busca, salvamento e patrulhamento nas praias em Portugal. Além dos 30 Volkswagen Amarok, o ISN irá contar ainda com o novo Volkswagen Caddy de 7 lugares que será utilizado para auditorias e formação.

A cerimónia de entrega oficial dos Volkswagen Amarok ao ISN para a época balnear de 2021, decorreu hoje, nas instalações da Marinha em Lisboa, tendo sido presidida por Sua Exa. O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho.

Estas viaturas serão operadas por militares da Marinha, habilitados com o curso e certificados como nadadores-salvadores, condutores de veículos todo-o-terreno e operadores de desfibrilhador automático externo, aptos para as operações mais complexas. A adaptação dos Volkswagen Amarok para as necessidades de atuação em contexto de assistência a banhistas ficou a cargo da Volkswagen Veículos Comerciais em Portugal, e inclui suportes para equipamentos de emergência, pranchas de salvamento e macas, luzes de emergência, assim como um desfibrilhador automático externo que completa os equipamentos de suporte básico de vida. As capacidades de todo-o-terreno, a elevada fiabilidade e os baixos consumos são vantagens identificadas relativamente a este modelo, que conta com um motor 3.0 V6 de 258 cv com um binário muito elevado que lhe confere as melhores capacidades de condução mesmo nos terrenos mais exigentes.

A bp Portugal volta a associar-se ao projeto “SeaWatch” através da neutralização das emissões de carbono dos veículos de salvamento. As emissões de carbono da frota de viaturas do projeto “SeaWatch” serão compensadas através do bp Target Neutral, o programa internacional de gestão de carbono da marca. Esta iniciativa está alinhada com a nova ambição da bp, de atingir a neutralidade carbónica (net zero) até 2050 ou mais cedo e ajudar o mundo a atingir o mesmo objetivo. As emissões de carbono da frota de viaturas do projeto ‘SeaWatch’ serão compensadas através do bp Target Neutral, utilizando créditos de carbono gerados a partir de projetos globais que financiam a utilização de energias renováveis, redução de carbono e a proteção das florestas.

Como forma de manter os veículos prontos para qualquer operação, a manutenção e a assistência das viaturas em todo o território nacional ficarão a cargo da Rede de Concessionários Volkswagen Veículos Comerciais.

O “SeaWatch” continua ainda a contar com o apoio do Volkswagen Financial Services e da Ageas Seguros, na missão conjunta de aumentar a capacidade de socorro às vítimas durante a época balnear e garantir uma maior proteção e segurança nas praias portuguesas. A seguradora, que disponibiliza produtos e serviços adaptados às necessidades dos seus Clientes, pretende assim continuar a ajudar os portugueses a proteger-se contra os riscos, contribuindo para a sua maior proteção e segurança na época balnear.

Este projeto registou em 2020 o salvamento de 58 banhistas, efetuando 372 assistências de primeiros socorros e 28 buscas com sucesso a crianças perdidas.

Desde o início da iniciativa, estima-se que os Volkswagen Amarok tenham percorrido cerca de 380 mil quilómetros em cada época balnear (sobretudo em praias não vigiadas).

A Volkswagen reafirma assim a sua missão no âmbito da responsabilidade social, contribuindo de forma determinante para o reforço da segurança nas praias portuguesas, em conjunto com o Instituto de Socorros a Náufragos, sendo a sua sinistralidade uma das mais baixas do mundo.