user_mobilelogo
O Circuito del Jarama será o palco privilegiado da segunda prova da temporada de 2022 do Group 1 Portugal, uma competição que tem vindo a afirmar-se no automobilismo nacional pelas suas corridas altamente disputadas e pelo comportamento exemplar dos seus pilotos em pista.
Desta vez, vinte e dois concorrentes vão degladiar-se pelos triunfos nas duas corridas de 40 minutos, com paragem obrigatória nas boxes, corridas essas que fazem parte do entusiasmante programa do “Supercars en Jarama”, no fim de semana de 14 e 15 de Maio.
Pelo que reza a história da competição organizada pela Race Ready, que este ano celebra o décimo aniversário, a luta pelo triunfo vai ser certamente discutida entre os sete Ford Escort inscritos da classe H81-2000. Luís Pedro Liberal e Francisco Freitas suplantaram a concorrência no primeiro fim de semana da temporada, mas ninguém acredita que a concorrência vai permitir que o mesmo volte a acontecer este fim de semana. O vencedor do ano passado, Paulo Vieira, chega a Jarama motivado com dois segundos lugares na carteira, enquanto a dupla Ricardo Pereira/Carlos D. Pedro já provou no passado que pode vencer em qualquer pista.
Sem a pressão dos favoritos da categoria, João Mira Gomes/Nuno Afoito, Rui Ribeiro e a jovem dupla nortenha Nuno Breda/António Maia ambicionam continuar a evoluir e capitalizar ao máximo os deslizes dos favoritos num circuito que é pouco familiar para a grande maioria do pelotão. A classe H81-2000 terá mais um interveniente, com o regresso de Rui Azevedo, ausente no Estoril, que traz consigo um vasto palmarés nas corridas de clássicos e já provou no ano transacto a sua competitividade.
A categoria H81-1600 recebeu um incremento de inscritos. Rafael Cerveira Pinto e António Liberal, em VW Golf GTI dominaram no Estoril, mas desta vez a concorrência está mais forte. Depois de uma jornada infeliz no Estoril Welcoming Spring, espera-se muito mais do VW Golf GTi de Madalena e Fernando Gaspar. Manuel Menezes e Manuel Mello Breyner, o único piloto do pelotão que completou umas 24 Horas de Le Mans, retornam à competição com o seu habitual VW Golf GTi e não quererão apenas fazer número. A grelha dos H81-1600 fica preenchida com o VW Scirocco de Marcos Ruao e Nuno Pardalejo, pilotos que farão a sua estreia absoluta na categoria.
A imiscuir-se nas lutas pelos lugares cimeiros vai estar o elegante Jaguar XJS, o único inscrito na classe H81-TMAX. O “Big Cat" de André Castro Pinheiro e Ernesto Vieira por si só proporciona um espectáculo à parte, nem que mais não seja pelo seu imponente motor V12.
Já o Autobianchi A112 Abarth (1052) de Manuel Ferrão irá tentar intrometer-se nas batalhas do pelotão dos Production Cup, enquanto que a dupla Paulo Lima/José Paradela, em BMW 1600 Ti (H71-1600), aspira medir forças com os mais recentes H81-1600.
PRODUCTION CUP: UM ASSUNTO À PARTE
Os Datsun 1200 da Production Cup têm sido responsáveis por uma boa parte do entretenimento das provas do Grupo 1 Portugal, e a presença de dez viaturas do antigo troféu monomarca português no traçado madrileno dá garantias que não teremos corridas aborrecidas. Os três primeiros do troféu irão marcar presença no circuito de 3,8 quilómetros localizado em Madrid.