user_mobilelogo
A equipa Ford, formada por Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro, arranca já este fim de semana, dias 15 e 16 de outubro, para mais uma exigente jornada do Campeonato Portugal de Ralis, o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, evento que marca o regresso da competição aos pisos de asfalto.
O piloto Daniel Nunes apresenta-se bastante motivado, mas recorda o ‘handicap’ do Ford Fiesta Rally3 face aos mais diretos adversários: “Queremos dar continuidade às boas exibições
do Ford Fiesta Rally3 em provas do nacional e vamos aproveitar para perceber como reage o carro em asfalto com a nova centralina estreada em Fafe. O objetivo é impor um andamento forte, tendo consciência da desvantagem para a concorrência em Rally4, carros que têm menos 220 kg de peso total que o Fiesta Rally3”.
Por seu lado, Nuno Mota Ribeiro, a cargo da navegação no cockpit do Ford Fiesta Rally3, explica o elevado nível de dificuldade desta jornada: “Vimos de uma sequência de asfalto, terra e agora novamente asfalto, o que obriga a um reajuste constante de toda a equipa que tem feito um trabalho excecional. O próximo rali é caracterizado por troços extremamente rápidos, onde a precisão das notas é crucial para um bom resultado e onde vamos aproveitar para testar novas soluções no Fiesta Rally3. A confiança é total”.
O Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande é a terceira prova da equipa no espaço de um mês e meio, após o Rali da Água – CIM Alto Tâmega e o Rally Serras de Fafe e Felgueiras. Um período de intensa atividade em que o Ford Fiesta Rally3 tem protagonizado grandes exibições, permitindo à dupla Daniel Nunes/Mota Ribeiro ser rápida ao cronómetro em todo o tipo de ambientes e explorar novos limites nas exigentes classificativas das
emblemáticas provas do Campeonato Portugal de Ralis.
Um trajeto que conhece um novo capítulo já amanhã, sexta-feira, 15 de outubro, dia inaugural do Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande. A 1ª Etapa começa às 16h00, com a saída do parque de assistência, situado no Parque Municipal da Marinha Grande, para a Super S. Pedro de Moel (19.50 km) às 16h30. O dia termina com a entrada no parque fechado às 18h10. Para sábado, 16 de outubro, está reservada a 2ª Etapa, com seis especiais e um total de 76.72 quilómetros ao cronómetro. Os pilotos têm saída agendada do parque fechado às 8h35 para a primeira secção do dia, composta por três classificativas, Mata Mourisca 1 (16.22
km), Amor 1 (9.35 km) e S. Pedro de Moel 1 (12.79 km) e reagrupamento às 12h30. Da parte da tarde, a partir das 14h15, os concorrentes voltam a disputar ao cronómetro as mesmas três
especiais, com o rali a terminar às 17h30 com a entrada no parque fechado. A cerimónia de pódio está prevista para as 18h00, na Praça Guilherme Stephens.