user_mobilelogo

Acompanhado por João Vieira, o piloto de Baião assinou uma exibição de grande nível no Rali Serras de Fafe e Felgueiras e foi 3º entre os concorrentes que pontuam para o Campeonato de Portugal de Ralis 2RM. De regresso aos comandos do Peugeot 208 VTi R2 equipado com pneus Kumho, Filipe Nogueira ultrapassou todos os desafios da prova e assinou o melhor resultado da época.

Foi uma prova a roçar a perfeição. Filipe Nogueira e João Vieira assinaram em Fafe uma exibição plena, numa jornada época onde a chuva e o nevoeiro foram dificuldades acrescidas para um rali que já se previa duro.

Regressado aos comandos do Peugeot 208 R2, depois de no ano passado e na primeira prova desta época, o Rali Terras D’ Aboboreira, terem utilizado um Clio R3T, Filipe Nogueira partiu para a jornada fafense com o objetivo de “pontuar de forma forte para as contas das 2 rodas motrizes (CPR 2RM), pois essa é a nossa guerra e era muito importante conseguir em Fafe um resultado de topo”, numa competição particular que utilizava as oito especiais de classificação do primeiro dia de prova.

Sabendo, à partida, que fazer parte de um plantel conjunto do Europeu e do Campeonato de Portugal de Ralis, iria tornar a missão ainda mais difícil, pois “com muitos carros de 4 rodas motrizes, os pisos de terra iam ficar muito degradados e duros para os últimos a passar na estrada. Mas nem isso nos desmotivou de participar nesta prova sempre mítica em Fafe e principalmente este ano a integrar também o Campeonato da Europa de Ralis”.

Quanto ao desenrolar do rali, o mesmo transformou-se numa “batalha pela sobrevivência”, muito mercê “das condições climatéricas adversas. Chuva, lama e nevoeiro tornaram, principalmente na parte da tarde, algumas das especiais impraticáveis. Tivemos de ser inteligentes e fazer uma boa gestão da mecânica. As cautelas que fizemos em dezenas de quilómetros em lama e nevoeiro que não víamos 5 metros, foram o segredo para subir ao pódio. Só víamos carros fora de estrada e o objetivo passou a ser literalmente terminar!”.

Um minuto perdido num gancho, um furo e falhas nos intercomunicadores fazem parte da história da equipa neste Rali Serras de Fafe e Felgueira, com o piloto a destacar que “num dia terrível, felizmente o nosso Peugeot revelou-se sempre indestrutível e os pneus Kumho tiveram um desempenho brutal!”.

O pódio nas contas do campeonato de 2RM deixa a equipa “muito feliz, até porque ficamos na frente dos nossos adversários diretos, a partir destes as viaturas são muito mais competitivas e com excelentes pilotos”, mas mesmo contente com o resultado e orgulhoso da sua performance num palco internacional, o piloto baionense não deixa de lamentar que “embora estar em eventos de grande visibilidade seja sempre importante para nós, os concorrentes do CPR que não integraram o Europeu andaram “esquecidos” na cauda do rali, algo que não é aceitável”.

Dedicando o resultado “a todos os nossos parceiros e à nossa equipa de assistência”, Filipe Nogueira olha já para o futuro: “queremos ir ao Vidreiro que se disputa já para a próxima semana. 15 dias de intervalo entre duas provas não ajuda as equipas e pilotos com poucas condições, mas vamos tentar marcar presença”.