user_mobilelogo
  • Na sexta jornada do Campeonato Espanhol de F4 
Foi um fim-de-semana bastante produtivo aquele que Manuel Espirito Santo teve em Jerez de la Frontera na sexta prova do Campeonato de Espanha de F4. O piloto português já tinha dado provas do bom andamento e este fim-de-semana conseguiu traduzir essa performance em três boas corridas, duas delas no top 6 e com prestações notáveis.
O piloto da MP Motorsport começou bem nos treinos livres, mas na primeira qualificação não conseguiu melhor que a 11ª posição da grelha depois de lhe ter sido retirada a volta mais rápida por alegadamente ter excedido os limites de pista. Na corrida viria a cruzar a linha de meta no 10º posto: "Fiz um bom arranque mas levei um toque de uma adversário e fui obrigado a sair de pista e a danificar a direcção. Daí para a frente foi correr atrás do prejuízo e recuperar posições. Ainda consegui pontuar, o que foi importante", começou por explicar.
 
Na qualificação 2, tudo correu melhor e Manuel Espirito Santo arrecadou o quinto melhor tempo. Um resultado importante para a motivação e para o desempenho da última prova.
 
"Larguei de nono na corrida 2 e rapidamente cheguei ao sexto posto e estava a ganhar margem, mas depois entrou o 'safety-car' e juntou toda a gente. Mas a corrida viria a terminar mais cedo fruto de uma bandeira vermelha. Acabei por ficar com o sexto lugar, o que me deixou contente", continuou a explicar.
 
Para o derradeiro confronto a quinta posição da grelha abria boas perspectivas, mas a chuva não ajudou o jovem piloto português: "Nunca tinha corrido à chuva com um Formula 4 e o arranque não foi bom e perdi vários lugares. Mas depois senti-me confortável com o carro e com as condições e fui recuperando até sexto, o que foi óptimo. Em termos globais este foi um fim-de-semana muito bom. Saio de Jerez satisfeito, mas sei que posso fazer ainda melhor, espero consegui-lo em Portimão", rematou o piloto que este ano se estreia nos monolugares.
 
A próxima e última corrida do Campeonato tem lugar no Autódromo Internacional do Algarve a 13 e 14 de Novembro, um circuito que Manuel já conhece e onde pode ser bem sucedido.