user_mobilelogo

A “Dama de Aço” da Montanha esteve imperial na sua estreia em Santa Marta. A piloto de Setúbal não deu veleidades à concorrência nos Clássicos 1300 e transformou a 6ª edição da Rampa de Santa Marta no palco para a sua quarta vitória na Taça de Portugal de Clássicos de Montanha 1300 2021, dominando os acontecimentos desde a primeira subida inaugural da prova.

Eva Laranjeira ‘tomou-lhe o gosto’ e na prova do Clube Automóvel da Régua esteve mais uma vez ao mais alto nível, impondo um andamento demasiado forte para a concorrência nos 3200 metros do percurso serpenteante entre as vinhas de Santa Marta de Penaguião.

Motivada pelos seus três anteriores sucessos consecutivos, a piloto setubalense não deu veleidades aos seus adversários aos comandos do Peugeot 205 Rallye, somando mais um triunfo para a MNE Sport, batendo a concorrência mais direta por mais de 20 segundos no cômputo das subidas de prova disputadas.

Este é um nível incrível, sobretudo se atendermos ao facto de ser esta a primeira época que a piloto faz nos Clássicos 1300 e apenas a segunda época “a tempo inteiro” da sua carreira.

Eva Laranjeira ficou radiante com este quarto triunfo em cinco possíveis, apesar de se tratar da primeira vez que competiu na prova duriense: “Foi espetacular. Eu nunca tinha feito esta rampa. Estava um bocado apreensiva, como é natural. Mas adorei o traçado. Correu tudo muito bem e os resultados foram mais positivos do que aqueles que estava à espera. Não podia estar mais feliz”.

A apenas duas provas do final da época, a piloto sadina não esconde que o título na Taça de Portugal de Clássicos 1300 é um objetivo que deseja conquistar: “Efetivamente não posso escamotear que sou candidata ao título. É para isso que temos estado a trabalhar desde o início do campeonato e quando conseguimos atingir os nossos objetivos e estar a um passo de o conseguir não poderia estar mais contente. Vamos encarar com toda a seriedade as provas que faltam, com muito respeito pelos meus adversários, que muito prezo e admiro”.

A “Dama de Aço” dedica o triunfo “sobretudo à equipa da MNE Sport. Foram incríveis e queria destacar o Ricardo Ermida, que se tem dedica de forma intensa ao Peugeot 205 Rallye, sendo para mim motivo de muita felicidade termos ganho esta prova na sua terra. Uma palavra muito especial para o Zé (José Carlos Magalhães). Sem ele nada disto seria possível. É quem me incentiva, me acarinha e é o principal responsável por tudo o que está a acontecer!”.

Três semanas separam-nos agora do próximo desafio. Será nos dias 24 e 25 de julho que o Targa Clube terá a responsabilidade de organizar a edição 2021 da Rampa do Caramulo, sexta prova da temporada.