user_mobilelogo

No seu regresso às lides do Campeonato de Portugal de Ralis, o piloto madeirense ombreou taco-a-taco com os melhores. Aos comandos de um Skoda Fabia R5 equipado com pneus Kumho e navegado por Victor Calado, fez um rali sempre em crescendo.

O Rali Terras D’Aboboreira, prova inaugural do Campeonato de Portugal de Ralis 2021, trouxe de volta à competição Bernardo Sousa. O madeirense, que este ano utilizará pneus Kumho no seu Skoda Fabia R5, assinou uma exibição sem mácula, mostrando que o talento que lhe é reconhecido está intacto e que será claramente um dos protagonistas a ter em conta nesta nova época.

Rodou de início a fim do rali sempre entre os melhores nacionais, tendo concluído a prova num 8º lugar da geral, correspondente ao 5º posto entre os concorrentes inscritos no campeonato.

A rapidez de Bernardo Sousa ficou registada no cronómetro. Foi autor de um 3º tempo entre os nacionais, na segunda passagem pela especial de Amarante e garantiu ainda dois Top 5 e um Top 4 nas tabelas de tempos, num rali disputado ao segundo e onde ninguém levantou pé de fio a pavio.

No final, o piloto madeirense mostrava-se “muito satisfeito com a nossa exibição e com o resultado. Esta foi a primeira prova após uma longa paragem e sabíamos que ia ser duplamente difícil, pois à concorrência forte juntava-se a nossa falta de ritmo competitivo. O resultado é muito positivo e motivador, sendo ainda de realçar que conseguimos fazer bons tempos nas especiais, dando-nos força para continuar a trabalhar e a lutar por chegar ainda mais à frente”.

O 5º lugar final nas contas do campeonato recompensa positivamente todo o “esforço que estamos a fazer para montar este projeto. Aliás, ainda não temos orçamento para toda a época e, por isso mesmo, o nosso foco vai ser rali a rali, lutando por resultados positivos e tentando estimular os patrocinadores a nos apoiarem com o que falta para competir durante todo o campeonato”.

O Rali Terras DAboboreira foi a estreia de Bernardo Sousa com os pneus Kumho e a mesma correu “muito bem. Os pneus foram sempre eficazes. No início, optamos por um composto e mesmo satisfeitos com a sua prestação, mudamos para um diferente na fase final do rali, que nos aumentou a performance e nos deu a sensação de que poderíamos ter sido ainda mais rápidos ao longo de toda a prova. Os Kumho estiveram sempre eficazes e vão ser uma mais valia na nossa campanha!”.

A prova do Clube Automóvel de Amarante reservada ao CPR contou ainda com mais três duplas Kumho.

Vítor Ribeiro e Miguel Ramalho, num Citroen DS3 R5, lograram suplantar todas as dificuldades da prova e terminar dentro do Top 20 absoluto.

Já no que concerne aos participantes dentro da categoria de duas rodas motrizes, duas duplas confiaram na fiabilidade dos Renault Clio e nos pneus Kumho para enfrentar esta abertura da temporada.

Filipe Nogueira e João Vieira triunfaram nas contas do grupo RC3N, tripulando um Clio R3T, assinando uma prova onde a regularidade de tempos foi o mote, enquanto a dupla espanhola Iago Gabeiras/Brais Miron conduziu um Clio Rally 5 ao triunfo entre os RC5, numa prova que lhes serviu de preparação, já que Gabeiras enfrentará em 2021 a categoria Júnior R2 da RFEdeA aos comandos de um Peugeot 208 Rallye 4. Contará com o apoio, entre outros, da Kumho e da ASR Tyres, bem como do Automível Club As Pontes, formação que defenderá durante toda a temporada.