user_mobilelogo

Luís Nunes teve duas boas corridas no passado fim de semana na primeira jornada do Campeonato Portugal de Clássicos.  Assim na sexta feira participou na sessão de treinos livres, onde faria a sua melhor volta em 1.41.451, sendo o 13º na classificação geral.  No dia seguinte, sábado, já na sessão de treinos cronometrados, Luís Nunes, acaba por fazer um tempo canhão com 1.30.146, que lhe garantiu a partida da segundo alinha da grelha.

Mas a verdade é que a manha de  domingo acordou com muita chuva forte, que veio provocar muitas dificuldades a todos os participantes, mas assim mesmo Luís Nunes respondeu ao desafio, e acaba a 1ª corrida na 11ª posição na classificação geral, isso depois duma corrida cheia de imprevistos no qual o piloto da Fandriauto colocou como objetivo terminar a prova, objetivo esse alcançado, mas com muitas dificuldades, pois para além da chuva, a aderência do piso era péssima e coimo já não chegasse o vidro dianteiro embaciou, por isso só dificuldades que Luís Nunes foi superando aos poucos.

Para a segunda corrida da jornada, desta feita disputada com sol e piso seco, as condições alteraram-se de forma radical, só que quem não quis colaborar foi o Escort, que ao fim de cinco voltas teve de encostar com um problema mecânico, mesmo assim  Luís Nunes fez a sua  melhor volta em 1.32.067.

Na chegada junto da sua equipa, Luís Nunes disse-nos “ bem é assim não foi nada fácil,   o carro esteve bem na 1ª corrida, mas era impossível fazer mais, pois o piso estava muito escorregadio, com muita água o objetivo era manter o carro direto na pista, o que consegui.  Na segunda corrida tudo se encaixava para fazer uma boa corrida, quando na 5ª volta ouvi algo de estranho, e optei por parra, à 5ª volta, mas foi pena pois estava com um bom andamento, mas as corridas de automóveis tem destes imprevistos  .Também ficamos com uma ideia da competividade  do carro, iremos continuar o nosso trabalho  para a próxima corrida, para fazer mais e melhor”, disse-nos Luís Nunes.