user_mobilelogo

Rui Sousa soma assim mais um Titulo ao seu vasto palmarés, reforçando a imagem de um piloto combativo e capaz de vencer em qualquer campeonato. No final da corrida o piloto não escondia o seu contentamento declarando: “…esta vitória em Portalegre é a superação de todos os objectivos traçados para este projecto. A ISUZU lançou o desafio e nós acreditamos que podíamos vencer provas e lutar pelo titulo; mas vencer logo na primeira prova e depois continuar a esse nível até vencermos a corrida da Taça do Mundo aqui em Portalegre, é muito mais do que esperávamos. A D-Max é um carro fabuloso, e por isso conseguimos conquistar ainda o 3º posto do nacional absoluto o que mostra que é possível estar na frente com um carro T2. Quero agradecer a todos os pilotos que estão com a Prolama, que nos ajudaram a vencer também o campeonato de Equipas, e claro a toda a estrutura da Equipa (técnicos, logísticos e Amigos) na dedicação ao trabalho para conseguirmos ter as melhores condições para vencer. E claro uma palavra de grande agradecimento a todos os Patrocinadores que nos acompanharam ao longo deste ano…” concluiu Rui Sousa.

Francês terminou na terceira posição o Rali do País de Gales.

O francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta) conquistou o título mundial de ralis pela quinta vez consecutiva, ao terminar na terceira posição o Rali do País de Gales, 12.ª e penúltima prova do campeonato (WRC).

  • Estreia portuguesa de SSV
  • Formação lusa integra equipa de Camelia Liparoti

Ao longo de 40 anos de Dakar os portugueses estrearam-se de automóvel em 1982 com uma equipa oficial do construtor português UMM. Mais tarde, em 1991 foi a vez de Antonio Lopes se estrear nas motos, a de camião em 1994 com Cristóvão Leitão e em 2000 Ricardo Leal dos Santos foi o primeiro português a aventurar-se de Quad.

Tudo estava a correr dentro do esperado, na Taça de Portugal de Ralicros, para o lousadense, Joaquim Machado, Saiu da segunda linha da grelha, na final, mas de imediato passou para o terceiro lugar, muito próximo dos primeiros.

  • Hugo Hernandez vence as duas corridas do fim-de-semana
  • Miguel Matos recupera liderança na classe Zetec
  • Duarte Carvalho conserva primeira posição da “Rookies Cup”

O piloto espanhol Hugo Hernandez, ao volante de um monolugar D&D F01 de produção nacional, venceu à geral as duas corridas da Fórmula Ford Portugal que fizeram parte do programa da edição 2017 do Algarve Classic Festival. Por sua vez, Miguel Matos consolidou a liderança na categoria Zetec.

Os manos Alexandre e Rui Franco sagraram-se este fim-de-semana Vice-Campeões Nacionais absolutos de Todo o Terreno, apesar da dupla alenquerense ter abandonado na Baja Portalegre 500.

A dupla da Scuderia Goldentrans / DURA chegou à derradeira prova do Campeonato Nacional de Todo o Terreno com o objectivo de conquistar o Vice-Campeonato, mas com um olho na possibilidade de conquistar mesmo o título absoluto, pois matematicamente ainda era possível, apesar da tremenda diferença competitiva das duas viaturas e do orçamento das equipas.

Este fim-de-semana o Algarve Classic Festival provou o porquê de ter conquistado uma notoriedade crescente internacional e ser já considerado um dos maiores e melhores eventos de automóveis clássicos de competição da Europa. Organizado em conjunto pelo Autódromo Internacional do Algarve e pela Race Ready de Diogo Ferrão, a edição de 2017 do Algarve Classic Festival voltou a ser um enorme sucesso, consolidando as bases do evento para edições futuras.