user_mobilelogo

A Synergy Driver Performance é a mais recente aposta de Duarte Félix da Costa e Gonçalo Gomes. Com foco total no automobilismo, a Synergy nasce com o claro intuito de apoiar e elevar jovens promissores pilotos nas suas carreiras.

Toda a rede de oficinas IVECO permanece aberta 24 horas para ajudar a que os clientes e profissionais do sector do transporte que dele necessitam, possam permanecer nas estradas.

O piloto das Caldas da Rainha, Luís Almeida, representante dos kartcross LBS RX01 não está em isolamento social.

Responsável pelo departamento de manutenção da Transwhite, empresa de transportes internacionais, liderada por José Mota, também piloto de kartcross. Luís Almeida e a sua equipa, não tem nesta época que atravessamos “mãos a medir”. Com uma frota de duas centenas de camiões, muitos dos quais frigoríficos para transportes de alimentos, têm feito todos os esforços para que nada falte à população.

A Rapid Competições, empresa Lousadense, teve a sua prova de fogo em Sever do Vouga. Foi uma excelente estreia, com o carro do piloto Sérgio Dias a competir na já considerada divisão rainha do Ralicross, a Super 1600. Isto só em termos de Ralicross, uma vez que o preparador também está presente no “Nacional” de Velocidade e já com a “mira apontada” ao Ralis.

A pandemia do novo Coronavirus que assola o mundo, tem obrigado a FIA a uma complexa gestão na planificação das provas que foram adiadas ou canceladas. O Campeonato do Mundo FIA de Karting para as categorias OK e OK Júnior estava previsto acontecer no Brasil, no entanto, com a atual situação, foi necessário encontrar um novo destino.

Nesta altura em que as corridas foram adiadas devido ao Covid-19, aproveitamos para conversar com o mais jovem piloto do Campeonato de Kartcross.

João Pinheiro, jovem piloto, de apenas 16 anos, natural de Castelo Branco teve em Sever do Vouga a sua primeira “prova de fogo”. “A estreia não correu mal, antes pelo contrário, ficar a um lugar da final foi bastante bom, nem nós esperávamos um resultado tão bom como este. Tínhamos de que nunca ter andado com outros carros em pista. Por isso arrancamos sempre com mais precaução, era necessário perceber onde era a travagem para a primeira curva. Outro problema era a ‘molhada’ inicial”, começou por dizer o jovem piloto. “Notei logo diferenças, como por exemplo a diferença no campo de visão, devido à terra que os outros carros lançavam, era preciso gerir também o ‘roll-off’. Depois as saídas da Joker Lap, quando eram feitas lado a lado e as tentativas de ultrapassagens, em que me tinha de defender. Era tudo muito diferente dos treinos que fiz sozinho”, continuou João Pinheiro.

O relatório de Impacto Mediático apresentado pela Cision para o Automobilismo e Karting no primeiro trimestre de 2020 apresenta um valor superior a mais de 3,5 milhões de euros face ao igual período de 2019. Apesar de estarmos com a atividade desportiva suspensa desde o início de março, os valores registados são animadores e mostram o potencial dos nossos campeonatos e do trabalho que tem sido desenvolvido por todos.
Assim, o retorno total do trimestre foi de 14.805.507€ mais 3.552.195€ que em 2019 dividido da seguinte forma por modalidade: