user_mobilelogo

Na penúltima ronda do Campeonato do Mundo de Ralis de 2017, o Citroën Total Abu Dhabi WRT enfrentou os sempre difíceis troços do País de Gales. Além do sétimo lugar de Kris Meeke, a equipa ficou ainda mais confiante graças ao nível de performance evidenciado pelo C3 WRC ao longo de todo o fim-de-semana.

José Luís Pereira, do Seraical Team, continua a ser azarado, nas finais. Aconteceu em Montalegre, voltou a acontecer em Sever do Vouga. Foi mais um “azar”, que bem poderia ser apelidado de “toque”. Toque, pois é o que tem acontecido, nas molhadas da primeira curva, logo após a partida. Seguia na frente, mas arranjaram maneira de o colocar no final do pelotão.

Rui Sousa soma assim mais um Titulo ao seu vasto palmarés, reforçando a imagem de um piloto combativo e capaz de vencer em qualquer campeonato. No final da corrida o piloto não escondia o seu contentamento declarando: “…esta vitória em Portalegre é a superação de todos os objectivos traçados para este projecto. A ISUZU lançou o desafio e nós acreditamos que podíamos vencer provas e lutar pelo titulo; mas vencer logo na primeira prova e depois continuar a esse nível até vencermos a corrida da Taça do Mundo aqui em Portalegre, é muito mais do que esperávamos. A D-Max é um carro fabuloso, e por isso conseguimos conquistar ainda o 3º posto do nacional absoluto o que mostra que é possível estar na frente com um carro T2. Quero agradecer a todos os pilotos que estão com a Prolama, que nos ajudaram a vencer também o campeonato de Equipas, e claro a toda a estrutura da Equipa (técnicos, logísticos e Amigos) na dedicação ao trabalho para conseguirmos ter as melhores condições para vencer. E claro uma palavra de grande agradecimento a todos os Patrocinadores que nos acompanharam ao longo deste ano…” concluiu Rui Sousa.

  • Depois de Ricardo Carvalho na Open, Fernando Pinheiro é campeão Stock

Com a mítica Baja Portalegre 500 a protagonizar a derradeira jornada encerrou em festa a primeira edição da Taça YXZ 1000R, dedicada a este modelo YAMAHA, competição que decorre em paralelo e no âmbito do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. As pistas alentejanas do distrito de Portalegre receberam, ao longo de um traçado de quatro centenas e meia de quilómetros cronometrados, este evento promovido pela YAMAHA Motor Portugal e numa corrida onde, também de Yamaha, competia o “campeoníssimo” Stéphane Peterhansel.

Francês terminou na terceira posição o Rali do País de Gales.

O francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta) conquistou o título mundial de ralis pela quinta vez consecutiva, ao terminar na terceira posição o Rali do País de Gales, 12.ª e penúltima prova do campeonato (WRC).

O piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) conquistou pela quarta vez o Mundial de Fórmula 1, apesar de ter sido apenas nono no Grande Prémio do México, 18.ª de 20 provas do campeonato de 2017.

Tudo estava a correr dentro do esperado, na Taça de Portugal de Ralicros, para o lousadense, Joaquim Machado, Saiu da segunda linha da grelha, na final, mas de imediato passou para o terceiro lugar, muito próximo dos primeiros.