user_mobilelogo

Com o 3º lugar alcançado Marco Silva, o Benimoto Racing Team subiu ao pódio nas 4H TT Vila de Fronteira, a mais importante prova de resistência disputada em Portugal. A equipa inscreveu para esta prova quatro Can-Am Maverick X3 e todos estiveram à chegada.

Foi um regresso aos ralis em grande plano! Após mais de um ano sem disputar qualquer prova, Gonçalo Inácio alinhou no mítico e também regressado Rallye das Camélias ao volante de um Peugeot 208 R2 da Inside Motor, tendo a seu lado o co-piloto Paulo Leones.

  • Piloto do Marco de Canaveses disputa última competição antes do Dakar

Quando falta apenas um mês para o arranque do mítico Rali Dakar, Fausto Mota, que tem trabalhado afincadamente ao longo de toda a temporada com vista à sua participação na prova rainha de todo-o-terreno, vai estar à partida da quinta e derradeira jornada do Campeonato Nacional de Rally Raid que se vai disputar de 7 a 9 de Dezembro, em Reguengos de Monsaraz.

O Conselho Mundial da FIA, que teve lugar em São Petersburgo, na Rússia, deu a conhecer em definitivo os calendários das competições internacionais sob a égide da FIA, bem como várias alterações e novidades.

Filipe Barreiros e Francisco Guedes não tiveram a sorte do seu lado na estreia nas 4h de Fronteira. Os dois pilotos que regressaram à actividade conjunta nesta prova, viram o seu desempenho condicionado devido a avaria no Can Am quer na sessão de treinos, quer mais tarde na própria corrida. Ainda assim, fica a satisfação de enquanto estiveram em pista, conseguiram impor um andamento forte que os colocaria entre os pilotos da frente.

Tendo feito uma vez mais equipa com Álvaro Rodriguez , António Torres da Silva consegui levar até ao final o seu Porsche 911, preparado na Garagem Aurora.

Segundo o piloto do Porto “ saldo positivo, mas poderia ter corrido melhor, pois com a entrada do safety car que esteve em pista cerca de quarenta minutos, o meu Porsche 911 sofreu bastante com a temperatura.Depois para ajudar ainda mais, o tirante do acelerador ficou preso às cinco mil rotações, numa altura em que estávamos classificados na primeira posição em termos de categoria.Contudo, com todos estes problemas, acabamos por cair para terceiro em termos de categoria H 1965 GDS, o que foi uma pena. Estávamos a fazer uma boa corrida, e com todos estes contratempos técnicos, não nos deu a possibilidade de defender a liderança, mas a verdade é que as corridas tem destes imponderáveis “.

A piloto Elisabete Jacinto e a equipa Bio-Ritmo® continuam a trabalhar com entusiasmo para preparar a sua participação no Africa Eco Race 2019. No ano em que celebram a sua 10ª presença nesta grande maratona africana, os portugueses contam fazer uma excelente prova de modo a alcançarem o seu sexto pódio neste longo e difícil rali.