user_mobilelogo
  • Uma escola secundária em Madrid transforma um SEAT 600 a gasolina num elétrico
  • O fornecimento de peças e a união da caixa de velocidades com o motor, os principais desafios do projeto
  • Foram necessárias mais de 150 horas de trabalho para reconstruir o veículo 

150 horas de trabalho, 10 peças novas e 12 alunos. Isto é o que a Escola San Patricio de Madrid necessitava para converter um SEAT 600 de gasolina em elétrico.

12 alunos, um desafio: Com o objetivo de motivar 12 alunos da sua disciplina - Tecnologia Industrial, o professor Manuel Amor, da Escola San Patricio, propôs-lhes um desafio: transformar um carro histórico num carro elétrico. Neste caso, precisavam de um veículo pequeno e leve. "O 600 era perfeito porque ao pesar pouco precisamos de menos bateria e um motor mais pequeno", diz o professor.
Uma revolução no interior: A combinação de um modelo histórico e dos estudantes da Geração Z significou uma revolução no interior do veículo, que tem um ecrã táctil e controlo automático de iluminação. "Tem sido muito interessante ver como os estudantes imaginam o carro do futuro e como o tornam realidade", diz o professor.
Poucas peças, muita imaginação: Os alunos foram aprendendo à medida que o projeto avançava. Eles tiveram de criar todas as peças de ligação do motor a partir do zero, a fim de construir o novo propulsor elétrico. "Graças à reutilização, reparação e reciclagem de peças e materiais, o projeto é um exemplo de economia circular".
Um caminho com curvas: O desenvolvimento de qualquer modelo é marcado pela superação de obstáculos, e o projeto do 600 elétrico não podia ser diferente. Os alunos de San Patrício e o seu professor enfrentaram muitos desafios, alguns deles sob muita pressão."Quando tivemos de entregar o carro, começou a sair fumo.  Pensávamos que estava tudo perdido. Felizmente, decidimos não atirar a toalha. Naquele momento verificamos as conexões, vimos o que estava errado e substituímos o fusível que tinha queimado", afirma o professor.
O 600, rei da escola: Desde que o SEAT 600 começou a ser vendido em 1957, tem sido um dos carros mais emblemáticos e queridos de Espanha. Para muitos, um símbolo de liberdade. Os jovens de 18 anos, que não estavam familiarizados com a história do carro, "ficaram impressionados com o facto de uma família poder viajar lá dentro". Os outros alunos da escola também estavam curiosos para ver se o carro realmente funcionaria. "Os mais surpreendidos foram os avós, que viram um carro do seu tempo reavivado com a mais recente tecnologia".
 
Os 600 em números
Período de produção: 1957-1973
Unidades vendidas: 794.406 unidades (em 16 anos)
Preço: 65.000 pesetas (cerca de 390€ atualmente)
Modelos: 600, 600D, 600E, 600L, 800, 600 Comercial, 600 Descapotável
Apelidos: "Seiscientos", "Pelotilla", "Seíta" ou "Seílla"

An electric 600 in the classroom 10 HQ