user_mobilelogo
  • O volume de negócios do Groupe PSA ascendeu a 400 milhões de euros[1] e, no acumulado a 9 meses, a 54.000 milhões de euros (+29,1%);
  • Crescimento de 0,8% do volume de negócios da divisão Automóvel Peugeot Citroën DS (PCD):
    • Forte crescimento da quota de mercado na Europa: +0,7 pontos[2];
    • Impacto negativo das taxas de câmbio, nomeadamente na Argentina, Brasil e Turquia;
  • O volume de negócios da divisão Automóvel Opel Vauxhall (OV) cresce 3.900 milhões de euros;
  • Os volumes de vendas mundiais caíram 16,7%, nomeadamente devido à suspensão das operações no Irão. Na Europa as vendas aumentaram 8,1%.

O volume de negócios do Groupe PSA no 3º trimestre de 2018 ascendeu a 15.428 milhões de euros, contra 14.309 milhões de euros registados no 3º trimestre de 2017. O crescimento acumulado desde o arranque do plano Push to Pass, a taxas de câmbio e perímetro constantes, eleva-se a 21,6%[3].

O volume de negócios da divisão Automóvel PCD alcançou 8.485 milhões de euros, aumentando 0,8% comparativamente ao 3º trimestre de 2017. O impacto positivo do mix de produto (+2,2%), das vendas a parceiros (+1,4%), do preço (+1,5%) e outros (+0,9%) mais do que compensou os efeitos negativos das taxas de câmbio (-2,3%) e dos volumes (-2,9%). O volume de negócios da divisão Automóvel OV foi de 3.877 milhões de euros no 3º trimestre de 2018, face aos 2.789 milhões de euros no 3º trimestre de 20171.

Com um total de 703.000 unidades vendidas, as vendas mundiais no 3º trimestre de 2018 refletem o crescimento na Europa e a redução fora dela, designadamente devido à suspensão das operações no Irão desde maio de 2018.

O nível de stock de PCD estava, no final de setembro de 2018, nos 402 000 veículos[4] (incluindo o stock detido pela rede independente), um aumento de 33.000 unidades em relação ao final de setembro de 2017. O stock da divisão OV era de 173.000 veículos no final de setembro de 2018 (incluindo o stock detido pela rede independente), menos 64.000 unidades em relação ao final de setembro de 2017.

Philippe de Rovira, Diretor Financeiro do Groupe PSA e membro do Conselho de Direção, refere: “A implementação do plano estratégico Push to Pass e do plano Pace! de recuperação da Opel Vauxhall demonstram, de novo, serem alavancas essenciais para se alcançar um nível de performance sustentável, apesar do contexto difícil.”

Perspetivas de mercado:

Para 2018, o Grupo antecipa um crescimento do mercado automóvel de 2% na Europa, de 3% na América Latina, de 10% na Rússia e de 1% na China.

Objetivos operacionais

O plano Push to Pass fixa os seguintes objetivos para o Groupe PSA (exceto Opel Vauxhall):

  • uma margem operacional corrente[5] média superior a 4,5% para a Divisão Automóvel no período 2016-2018 e um objetivo superior a 6% em 2021;
  • um crescimento de 10% do volume de negócios do Grupo entre 2015 e 2018[6], visando 15% suplementares até 20216.

Link para aceder à apresentação dos resultados do 3º trimestre de 2018.

Calendário Financeiro

26 de fevereiro de 2019: Resultados Anuais 2018

 

[1] Os volumes de vendas mundiais do Groupe PSA incluem as vendas da Opel Vauxhall (OV) desde 1 de agosto de 2017. Não tem em linha de conta o impacto da hiperinflação na Argentina, como definido pelo IAS29.

[2] Quota de mercado PCD, T3 2018 vs T3 2017

[3] A 30/09/2018, crescimento a taxa de câmbio constante (2015) e perímetro constante (exceto OV), face ao volume de negócios a 30/09/2015

[4] Exceto JV na China e Irão, incluindo rede independente

[5] Resultado Operacional Corrente referente ao volume de negócios.

[6] A taxas de câmbio constantes (2015) e perímetro constante (exceto OV)

Groupe PSA Marcas