user_mobilelogo

Ausente na prova anterior por razões de foro familiar, António Sarabando chegou a Portimão motivado para fazer um bom resultado, o que quase conseguia, pois acabaria na 2ª corrida por partir a caixa de velocidades.  

Logo na sessão de treinos livres António Sarabando e o seu Peugeot 306 seriam os autores da décima melhor marca, fazendo a volta mais rápida ao autódromo de Portimão em 2.18.548, para logo de seguida na sessão de treinos cronometrados, conseguir obter um crono de 2.19.217, sendo o 11º mais rápido, partido assim da sexta linha da grelha de partida.  

A verdade, é que a primeira corrida não foi nada fácil, pois as difíceis condições atmosféricas provocaram muitas dificuldades ao piloto da Gafanha da Nazaré, tendo visto a bandeira de xadrez na 9ª posição à geral. Na segunda corrida, o azar voltou a bater à porta, e com a caixa de velocidades partida, António Sarabando seria obrigado a renunciar numa altura em que já rodava nos lugares da frente. No final, na altura em que colocava o Peugeot 306, para fazer a viajem de regresso a casa, começou por nos dizer “ foi pena a caixa ter partido, para ser franco foi algo inesperado, numa altura em que estamos a evoluir o carro, embora haja ainda um certo trabalho a ser feito , mas fora esta situação que ocorreu estou satisfeito, fiz bons tempos, o carro correspondeu, mas nesta corrida não aguentou. Agora vamos ver o que motivou tudo isto, de forma a que não suceda mais, e preparar a para a próxima corrida a ter lugar no Estoril, onde espero melhor sorte, e consiga fazer dois bons resultados”, confidenciou-nos António Sarabando. 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1ª Corrida

1º Manuel Fernandes – BMW 320 diesel

2º Filipe Matias – Volvo 850

3º Joaquim Soares – BMW M 3

9º ANTÓNIO SARABANDO – PEUGEOT 306

2ª Corrida

Desistência com caixa velocidades partida

1AA35