user_mobilelogo

Com a quinta posição na grelha de partida conquistada no dia de ontem aquando da qualificação era com natural expectativa e ambição que Miguel Oliveira encarava as 25 voltas do GP da Andaluzia, o segundo da época 2020 e que foi realizado no circuito de Jerez de La Frontera.

Melhor piloto KTM na grelha e com as temperaturas ao redor dos 40°C a tornarem a escolha e gestão do desgaste dos pneus ao longo da corrida ainda mais importantes, Miguel Oliveira queria fazer um bom arranque para integrar o grupo da frente desde o início, podendo depois gerir a sua corrida na fase final.

Mas logo na primeira curva um toque involuntário de outro piloto na roda traseira da sua moto deixou-o na gravilha da escapatória da primeira curva e fora de corrida, terminando assim de forma inglória um fim‑de‑semana de grande evolução a nível pessoal e também da moto.

'Foi um final desapontante para o fim‑de‑semana. Depois de ver a corrida poderia ter ficado facilmente nos cinco primeiros ou mesmo no pódio. Posso arriscar dizer também que foi muito desapontante não poder sequer ter iniciado a corrida devido ao incidente na primeira corrida. Fui apenas o azarado na posição errada, mas nada pude fazer para evitar a queda. Era a primeira curva, todos querem ganhar posições e por isso é normal que por vezes calculemos mal os nossos pontos de travagem e que sejamos demasiado optimistas. Mas temos mais corridas este ano, não é o fim do mundo. Levamos as coisas positivas deste fim‑de‑semana que vamos dar continuidade na próxima corrida.'

Miguel Oliveira tem já o pensamento colocado na próxima prova do campeonato, a realizar entre os dias 7 e 9 de Agosto em Brno na Républica Checa onde o objectivo é deixar para trás o momento menos bom que marcou o fim‑de‑semana e dar continuidade à curva positiva evidenciada na sexta e no Sábado em Jerez de La Frontera.

toque estraga fimdesemana perfeito