user_mobilelogo
  • Mário Franco e Rui Serpa foram 3º e 7º na penúltima etapa e são 6º e 9º da geral

A equipa Franco Sport mantém-se em excelente plano na sua estreia na competição SSV do Rallye du Maroc. Na etapa de hoje, a quarta e penúltima da 20ª edição desta grande maratona africana organizada pela ODC Events que tem David Castera como responsável máximo, Mário e Rui Franco conquistaram um notável terceiro lugar enquanto Rui Serpa, acompanhado de Nuno “Matias” Guilherme, realizou o sétimo melhor tempo.

Com esta excelentes classificações dos pilotos que disputam a prova aos comandos dos Yamaha YXZ1000R as duplas assistidas pela Franco Sport melhoraram a sua posição na classificação geral absoluta onde Mário Franco ascendeu ao 6º lugar enquanto Rui Serpa que já reentrou no Top 10 ocupa a 9ª posição muito próximo do 8º da classificação geral.

De referir que na etapa de ontem e depois de contabilizadas as devidas penalizações, Rui Serpa terminou o dia no quarto lugar uma posição à frente de Mário Franco que foi 5º. 

DECLARAÇÕES DOS PILOTOS:

Mário Franco:

“A prova tem corrido bem. A cada etapa que passa estamos a conseguir adaptar-nos melhor ao terreno e à leitura das dunas. Esta prova é sem dúvida uma experiência a fazer a dois, pois a ajuda do co-piloto é fundamental na orientação em zonas não marcadas. A evolução na navegação tem sido excelente para nós e uma verdadeira aprendizagem”.

Rui Serpa

Resumo da 2ª e 3ª etapa:

“Depois de um terceiro lugar na primeira etapa, que nos deixou muito satisfeitos, o segundo dia foi muito longo e complexo. Fizemos muitos quilómetros em que tínhamos muita navegação e condução em areia e dunas. Foi um dia difícil dada a minha inexperiência de condução na areia que é muito técnica e eu não tive oportunidade de treinar antes do rali e por isso fui adquirindo a experiência ao longo da etapa. Os dois primeiros setores com dunas passei bem, mas a última duna era diferente e tive algumas dificuldades. Deixei tombar o carro e tive um problema com a roda suplente que tocou no radiador e as ventoinhas deixaram de funcionar e o carro aqueceu. Felizmente beneficiei do apoio do colega de equipa e conseguimos continuar. Obviamente que depois de tantas peripécias ficámos algo desconcertados e demorámos muito tempo a terminar a jornada. Acabámos por levar uma penalização por termos ultrapassado as nove horas de prova. Já na terceira etapa conseguimos exorcizar os azares do dia anterior e fizemos o dia bastante bem e terminámos com um quinto lugar”.

Resumo da 4ª etapa:

“Era uma etapa muito exigente e longa pois tinha um setor seletivo de mais de 300 km. Foi um dia em que saímos cedo e estava muito frio. Mas, acabamos por fazer uma jornada bastante boa apesar de esta ter muita navegação. No entanto, as pistas eram rápidas e muito bonitas. Havia ainda zonas com muita pedra e eu arriscaria até a dizer de verdadeiro trial. Gerimos bem o material e a navegação, mas a 80 km do final senti que tinha um furo no lado esquerdo. Tentei aguentar, mas o carro estava a escorregar muito e tivemos mesmo que parar para trocar o pneu e perdi cerca de 20 minutos. De qualquer forma terminámos em sétimo e subimos ao nono lugar absoluto. Agora o objetivo é levar o carro até ao final. Vamos ver como corre”.

Disputa-se amanhã a quinta e última etapa Rallye do Maroc 2019. A especial terá 290 quilómetros disputados ao cronómetro.

Acompanhe a equipa em: http://francosport.pt

E aqui: www.facebook.com/Franco-Sport-999207430225247

Nuno Matias e Rui Serpa