user_mobilelogo
Depois de terem conquistado o 5º lugar na primeira corrida (de ontem) do International GT Open em Barcelona, o Team Costa Campos Racing perdeu hoje, de uma forma no mínimo "invulgar", uma vitória que parecia certa, isto depois de terem obtido a pole position e terem liderado praticamente toda a corrida.
Na corrida de ontem Lourenço Beirão da Veiga e António Félix da Costa levaram o BMW M6 GT3 da Teo Martin Motorsport ao 5º lugar final, isto depois de um handicap de 15 segundos devido à vitória da última corrida de Monza. Já hoje Félix da Costra entrou matador na qualificação e obteve uma brilhante pole position para a corrida desta tarde. Logo no arranque AFC saltou para o comando, começando desde ai a ganhar tempo aos seus perseguidores, até à altura de paragem para mudança de piloto. Com 25 minutos para o final da corrida Lourenço Beirão da Veiga entrou em pista na liderança, mantendo uma animada luta com o Espanhol Albert Costa (Lexus), até que nos últimos, devido a ordens de equipa, LBV "tirou o pé", deixando passar o seu adversário com o objectivo de deixar passar também o outro BMW da Teo Martin (pilotado por Fran Rueda e Victor Bouveng) que seguia em 3º, que ao terminar em 2º se tornariam Campeões do GT Open. Ironia do destino acabaria por acontecer com Bouveng a envolver-se num toque com outro piloto, caindo na classificação e perdendo todas as possibilidades de titulo, e ao mesmo tempo Beirão e Félix de vencerem na corrida, terminando assim num inglório 2º posto. No final Beirão da Veiga referia de foi a corrida mais "difícil de perder da minha vida. Obviamente como equipa tudo fazemos para nos ajudarmos, mas hoje mostrámos que fomos os mais fortes em pista e ter de deixar passar o Lexus foi duro, ainda para mais sabendo que isso acabou por não dar o titulo ao outro BMW da Teo Martin", disse no final, decepcionado o piloto titular do Team Costa Campos Racing. 
 
 Por seu lado AFC, piloto oficial da BMW descrevia a corrida como "nossa, todos viram que esta vitória foi nossa em pista, obviamente é duro perdê-la assim, mas por vezes neste mundo há que aceitar ordens de equipa, é isso que um piloto profissional deve fazer, quando trabalhamos todos para o sucesso da marca BMW. Infelizmente hoje não correu bem, mas as corridas são mesmo assim", finalizou o piloto de 26 anos, que esteve simplesmente magistral no seu turno de condução.
 
No final a dupla Albert Costa / Philipp Frommenwiler, em Lexus RC F GT3 obteve a vitória nesta segunda corrida de Barcelona, com Lourenço Beirão da Veiga e António Félix da Costa em BMW M6 GT3 a serem segundos. O GT Open despede-se assim da época 2017, com o Team Costa Campos Racing a obter duas vitórias no seu ano de estreia nesta competição, um saldo bastante positivo.
BV FC