user_mobilelogo
  • O sétimo dia do Silk Way Rally foi, na verdade, a Etapa mais curta em termos da distância total percorrida, com apenas 412 km, com zonas de navegação difícil na secção cronometrada de 106,6 km. Após a Etapa, os concorrentes passaram do Cazaquistão para a China, país onde o rali terminará no final da próxima semana.
  • À chegada, o “Dream Team” Peugeot comemorou mais um duplo pódio, com Cyril Despres/David Castera a cortar a meta no 2º lugar, apenas a 1m31s do vencedor, e Sébastien Loeb/Daniel Elena no 3º posto, a 1m37s.
  • O Peugeot DKR Maxi de Sebastien Loeb continua a comandar a prova com pouco mais de 1h de avanço sobre o Peugeot DKR Maxi de Cyril Despres, enquanto a dupla Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret continua a evoluir na geral, sempre preparada para desempenhar um papel fundamental na estratégia da Peugeot, ou seja, ajudar os seus colegas de equipa.

A ETAPA EM RESUMO

Os concorrentes arrancaram bem cedo para uma etapa curta que marcou a passagem para a China, depois de cumprido o troço cronometrado caraterizado por pistas de terra com piso macio e arenoso, vegetação em ambos os lados da estrada, alguns animais como espetadores e muita, muita poeira. Isto tornou a navegação particularmente complicada, pois foi muito difícil encontrar a pista certa apenas com contacto visual. Stéphane Peterhansel, o primeiro a partir depois de ontem ter dominado os acontecimentos, optou por esperar pelo seu colega de equipa Sebastien Loeb, que foi o segundo a arrancar, de forma a poder ajudá-lo ao longo de toda a Etapa. Como sempre, o Silk Way Rally tem tudo a ver com trabalho de equipa.

O QUE ELES DISSERAM…

Cyril DESPRES, piloto Team Peugeot Total

2º lugar na Etapa / 2º da Geral (autos)

“Na primeira parte do rali andámos quase sempre rodeados de água e lama, mas hoje tudo mudou. Passámos para um clima totalmente seco, o que origina muita poeira. Isto dificultou muito a condução em termos de visibilidade, mesmo a 800 metros de distância do carro da frente, tornando as ultrapassagens quase impossíveis. Como se pode imaginar, tudo isto é extremamente perigoso em termos de condução, sendo é a primeira vez que tal acontece neste rali. Em termos do piso e das estradas fez-me lembrar muito os troços do Rali da Sardenha, do WRC. Mesmo sendo uma etapa curta, de transição para a China, cheguei a ter a sensação de que estava a conduzir na Europa. Contudo, estou satisfeito ‘q.b.’ com a nossa progressão de hoje; pelo menos não fizemos grandes erros como ontem, quando eu e o ‘Seb’ nos perdemos.”

Sébastien LOEB, piloto Team Peugeot Total

3º lugar na Etapa / 1º da Geral

"Estive na frente durante uma boa parte da Etapa, por isso não apanhei poeira. Por outro lado, tive de me concentrar bastante para encontrar o caminho certo e não sair do percurso. Ou seja, uma coisa acabou por compensar a outra. Já para o final da Etapa, tudo correu bem para nós. Como era uma etapa muito curta o mais importante era fazer uma condução limpa e tentar não cometer quaisquer erros. Foi também graças ao bom trabalho do Daniel que o conseguimos, pelo que estou bastante satisfeito com a nossa performance de hoje.”

Stéphane PETERHANSEL, Piloto Team Peugeot Total

8º lugar na Etapa / 9º da Geral (autos)

"Não tivemos nenhum problema nesta etapa. A navegação foi complicada para o primeiro carro na estrada, especialmente por causa da vegetação alta e pela dificuldade em se ver por onde seguia a pista. Por isso, 3,5 km depois da partida decidimos esperar dois minutos pelo Séb, seguindo, assim, os dois tranquilamente até à meta. Agora estamos na China mas temos ainda um longo caminho pela frente, portanto, muito coisa pode ainda acontecer."

ANTEVISÃO DA 8ª ETAPA

O percurso do oitavo dia é, mais uma vez, relativamente curto, pelo menos para os padrões do Silk Way Rally, com uma distância total de 436,34 km, dos quais 250,37 km cronometrados. Porém, é uma etapa muito aguardada porque conduz os concorrentes para o Dia de Descanso em Urumqi, ao cabo de uma semana inteira de competição. As características do percurso são semelhantes às do dia anterior, com a poeira sempre presente, tornando-se mais complexas mais para o final, onde serão necessários elevados dotes de navegação. Vão aparecer também enormes valas e buracos pelo caminho, pelo que as equipas terão de redobrar a atenção. Vai ser preciso estar ainda mais atento às notas de perigo assinaladas no road book.

SABIA QUE…

A fronteira com a China que os concorrentes cruzaram ontem é a maior fronteira terrestre do mundo. Tem um comprimento total de 20.000 km, ao longo de 14 países, incluindo os territórios administrativas de Hong Kong e Macau. É mais do dobro da extensão do percurso total do Silk Way Rally.

COMO RECONHECER OS TRÊS 3008DKR…

O novo DKR MAXI e os dois DKR podem ser reconhecidos pelo seu nº de competição e pela cor da faixa no topo do para-brisas:

  • Cyril DESPRES/David CASTERA: Peugeot DKR n° 100, faixa VERMELHA.
  • Sébastien LOEB/Daniel ELENA: Peugeot DKR Maxi n° 104, faixa BRANCA.
  • Stéphane PETERHANSEL/Jean-Paul COTTRET: Peugeot DKR n° 106, faixa AMARELA.

RESULTADOS:

7ª Etapa

1º MENZIES Bryce (USA), Mini John Cooper Works Rally

2º DESPRES Cyril (FRA), Peugeot 3008 DKR

3º LOEB Sébastien (FRA), Peugeot 3008 DKR Maxi

4º SOTNIKOV Dmitry (RUS), Kamaz 43509

5º SHIBALOV Anton (RUS), Kamaz 4326

14º PETERHANSEL Stéphane (FRA), Peugeot 3008 DKR (nota: 8º na categoria “Auto”)

Geral após a 7ª Etapa

1º LOEB Sébastien (FRA), Peugeot 3008 DKR Maxi, 18:21:57

2º DESPRES Cyril (FRA), Peugeot 3008 DKR, a 1:03:35

3º MENZIES Bryce (USA), Mini John Cooper Works Rally, a 01:28:35

4º HAN Wei (CHN), GEELY SMG BUGGY, a 01:34:21

5º LAVIEILLE Christian (FRA), Baicmotor BJ40L, a 01:35:11

15º PETERHANSEL Stéphane (FRA), Peugeot 3008 DKR, a 03:26:08 (nota: 10º “Auto”)

Siga a prova em http://www.silkwayrally.com/live-timing.html

 SWR dia7 SLoeb PeugeotDKRMaxi 104