user_mobilelogo
  • Autoridade Regional de Saúde aprova o Plano de Contingência para a realização do Azores Rallye de 16 a 18 de Setembro de 2021
  • O público poderá assistir às provas especiais de classificação
  • O Parque de Assistência e o Secretariado terão o acesso condicionado
  • Não haverá Cerimónia de Partida nem Especial Citadina no centro de Ponta Delgada 

A Autoridade Regional de Saúde aprovou o Plano de Contingência apresentado pela comissão organizadora do Azores Rallye, evento que marca o regresso da competição automóvel à maior ilha do arquipélago e que irá para as estradas de São Miguel nos próximos dias 16, 17 e 18 de Setembro.

A Comissão Organizadora do Azores Rallye, em conjunto com a Direção Regional de Saúde e com a Comissão de Acompanhamento da Luta contra a Pandemia, reuniu as condições necessárias para que a realização do maior evento desportivo da Região garanta a salvaguarda da saúde pública em tempos de pandemia.
 
As grandes alterações no formato da prova, decorrentes da implementação do plano de contingência, são a ausência da Cerimónia de Abertura do rali e da Especial Citadina, onde as equipas habitualmente presenteavam o público com espetaculares passagens pela Av. Infante D. Henrique de Ponta Delgada.
 
Outra alteração será a proibição de público no Parque de Assistência e Secretariado da prova, situados nas Portas do Mar, permitindo apenas a presença de membros das equipas e da organização, devidamente identificados e credenciados, que apresentem certificado digital COVID da UE de vacinação válido ou que façam prova de resultado negativo ao teste de metodologia RT-PCR.  
 
No entanto, será permitida a presença de público ao longo das provas especiais de classificação, desde que cumpram com os procedimentos e condutas de mitigação da pandemia COVID-19 determinadas pelas autoridades de saúde no que diz respeito ao distanciamento social, ao uso de máscara, à desinfeção das mãos e à aglomeração de pessoas.
 
Segundo Helena Prisca, responsável pela equipa Covid-19 do Azores Rallye, “o cumprimento das regras impostas pelo plano de contingência é fundamental para o sucesso não só desportivo, mas também no que à saúde pública diz respeito”.
 
Rui Moniz, presidente da Comissão Organizadora da prova e da direcção do Grupo Desportivo Comercial, espera “que os açorianos tenham o comportamento exemplar a que nos habituaram. O futuro do Azores Rallye, concretamente a sua manutenção no FIA ERC, continua a depender disso”.
 
Toda a informação relativa aos procedimentos e condutas a adotar, no âmbito da mitigação da pandemia COVID-19, estão disponíveis em www.azoresrallye.com