user_mobilelogo

O traçado utilizado foi o mesmo dos anos anteriores, mas este ano, fruto dos melhoramentos efetuados pela Câmara Municipal de Melgaço e pelo Centro de Estágios de Melgaço, os pilotos encontraram um traçado muito mais rápido, mais seguro, mais desafiante, e que proporciona batalhas muito mais competitivas. Durante todo o fim-de-semana, foram inúmeros os elogios feitos pelos pilotos.

Depois da manhã de sábado ter sido reservada para as verificações técnicas e administrativas, na parte da tarde desenrolaram-se as sessões de treinos e as sessões de qualificação, já com uma moldura humana a assistir e a ajudar a aquecer o ambiente. Esta foi a primeira prova da presente época que contou com a presença de público, respeitando todas as indicações das autoridades de saúde e com todo o público a ser testado à entrada ao Sars-Cov2, exceto a quem apresentasse o certificado de vacinação válido.

Já no domingo, e sempre sob ameaça de chuva, as batalhas de eliminação foram acontecendo normalmente sem qualquer acidente de relevo. Pelo meio, algumas batalhas bastante interessantes, como a de Sofia Costa com João Salvador. Embora não tenha conseguido superiorizar-se a Salvador, é notória a evolução na pilotagem de Sofia, que mesmo depois de um toque nos rails lhe ter provocado dificuldades mecânicas, fez umas excelentes passagens. Gonçalo Minderico e Filipe Carvalho proporcionaram também batalhas muito equilibradas, e que muito dificultaram a tarefa dos júris. Na categoria Pro, os júris tiveram também muitas dores de cabeça com Hugo Costa e Pedro Sousa, que só no segundo “one more time” foi possível encontrar um vencedor, passando para a fase seguinte Pedro Sousa.

Chegando às finais, André Nunes sai de Melgaço com mais uma vitória na categoria de Iniciados. Na Semi-Pro, começamos com uma excelente atitude de desportivismo por parte de João Salvador, que após o seu adversário Gonçalo Minderico ter visto o capô do seu carro abrir logo após o arranque, Salvador perdeu propositadamente a linha de drift para que os júris fossem assim obrigados a ordenar a repetição da batalha. Assim, e numa luta justa de igual para igual, os pilotos proporcionaram provavelmente as melhores batalhas do dia, tão equilibradas e renhidas que só depois de um segundo “one more time” foi possível atribuir Salvador como vencedor.

Na Pro, a final foi uma luta de titãs entre Nelson Rocha e Filipe Vieira, que proporcionaram também um grande espetáculo numa luta de tudo por tudo.

Contas feitas, João Salvador conquistou o 3º lugar na Semi-Pro, ficando o seu companheiro de equipa Filipe Carvalho em 2º, e o jovem algarvio João Vieira com o 1º lugar. Na Pro, o 3º posto ficou para Pedro Sousa, Filipe Vieira conquistou o lugar intermédio, e no degrau mais alto do pódio ficou Nelson Rocha.

A adrenalina do Campeonato de Portugal de Drift regressa já nos dias 21 e 22 de Agosto em Pinhel.